quarta-feira, 5 de agosto de 2009

GENTEMMM

a LISSA tá voltando!!! vcs já perceberam isso?? uhuu

quarta-feira, 3 de junho de 2009

AI MAS QUE ABANDONO, NÉAM

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Pixel Art


Meu amigo fofo Felipe Teobaldo (quem tem twitter, siga ele: @teo) me fez em Pixel Art.
Adorei.

sábado, 11 de abril de 2009

Quando cai a neve

Queria compartilhar com vocês essa coisa linda e bizarra que é ver a neve caindo pela primeira vez...


video

quinta-feira, 2 de abril de 2009

MEU MUNDO CAIU

Encontrei uma barata na gaveta de talheres. Nunca mais serei feliz nessa casa.

quarta-feira, 18 de março de 2009

RELACIONAMENTOS

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:
- 'Ah, terminei o namoro… '
- 'Nossa, quanto tempo?'
- 'Cinco anos… Mas não deu certo… Acabou'
- É não deu…?
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que
é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante… E se o beijo bate… Se joga… Se não bate… Mais um Martini, por favor… E vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa ta com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer…
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.

ARNALDO JABOR

domingo, 15 de março de 2009

Clausura

Não está fácil, mas vai passar. Tenha fé. Seja forte. Pense positivo. Não desanime. Tudo vai melhorar. A dor vai passar, tenha paciência.
Essas e outras são as frases ouvidas desde o dia 27/02. Estou em 'clausura', exilada dentro da minha casa, onde nenhuma poltrona ou sofá é confortável o suficiente para eu passar alguns minutos sequer. Conclusão, fico na cama. E não, não está sendo nem um pouco fácil e eu sinto uma pontinha de raiva e tristeza ao mesmo tempo quando eu paro pra pensar. E olha que eu tenho pensado bastante, pois tempo não falta.
Os amigos presentes nessa hora são poucos, quase não preenchem os dedos de uma mão. Eu até entendo que seja muito difícil de aturar alguém que não tem muito do que falar senão do próprio estado de saúde e que a vida corre lá fora, com coisas muito mais importantes, divertidas ou mesmo apenas relacionadas a um trabalho ou estudo exaustante. Todos têm problemas, já sabemos. Quando se dão conta, a semana já acabou. O contrário acontece para mim, fechada no quarto. Os minutos se arrastam e eu fico incessantemente procurando algo para me distrair. DVDs, livros, internet, Guitar Hero. Basicamente fica nisso. Quando o telefone toca um certo alívio invade minha mente. Notícias do mundo lá fora! eba.
Ao mesmo tempo, tenho que confessar, sinto inveja das pessoas lá fora. Churrascos acontecendo dos quais não posso participar, motivos óbvios, e as pessoas 'insistem' a minha presença, acho que para se sentirem menos culpados. Shows que já comprei os ingressos, mas não vou poder comparecer. Festas de aniversário. Morte do primo. Escolher na escola as fotos da 1a comunhão da filha. Usar salto alto. Dançar. Ir tomar chopp. Me arrumar um pouco. Secar o cabelo decentemente. Conseguir fazer pedicure.Ir assistir Slumdog Millionaire. Não. Não. Não. Não.
São muitas as negativas. Poucos consentimentos.
E como não ficar amarga diante disso tudo? Eis a questão.
Admiro quem está me aturando. Minha filha principalmente, minha família em geral. O namorado se esforça mais do que todos, mas vamos ver... não sei se vai aguentar por muito mais tempo. Eu, sinceramente, acho que não aguentaria muito mais. Que graça tem namorar alguém que não pode fazer absolutamente nada de divertido? Alguém que tenta como um monge exercitar a paciência, a complacência e abstrair os sentimentos 'impuros' mas nem sempre consegue? Alguém que sente nesse momento que qualquer pessoa que está caminhando na calçada do outro lado do prédio já é uma pessoa melhor do que ela?

Estou postando isso para desabafar, sei que um dia tudo irá passar. Terei fé. Pensarei positivo. Não desanimarei. Tudo irá melhorar. E a dor irá passar. Haja paciência...